Última hora
This content is not available in your region

Zapatero quer mais emprego para os jovens

Zapatero quer mais emprego para os jovens
Tamanho do texto Aa Aa

Um primeiro passo para a saída do fundo do túnel. Foi assim que sindicatos e patronato reagiram à reforma da lei laboral em Espanha.

Os jornais fazem uma leitura unânime. O El Pais diz que as medidas só foram bem recebidas por serem demasiado genéricas. Para o El Mundo, o primeiro-ministro não tem noção da magnitude da crise.

Zapatero quer mais contratos a prazo e a tempo parcial e, sobretudo, incentivar a integração dos jovens no mercado de trabalho.

Mas a alteração da idade da reforma é rejeitada pelos sindicatos.“Vamos defender o sistema público de pensões com propostas, alternativas, rigor e muita firmeza”, afirmou um líder sindical.

Há uma semana, o governo anunciou a passagem da idade da reforma dos 65 para os 67 anos. A proposta é enquadrada por um plano de austeridade orçamental, que pretende reduzir o défice para 3% em 2013. Um desafio difícil, já que, no ano passado, a Espanha registou um défice de mais de 11%.

Os analistas estão cépticos e a preocupação está em alta nas bolsas. Num cenário de recessão em que um em cada cinco espanhóis está desempregado, Zapatero quer reconquistar a confiança dos investidores.