Última hora
This content is not available in your region

Médico de Michael Jackson acusado de homicídio involuntário

Médico de Michael Jackson acusado de homicídio involuntário
Tamanho do texto Aa Aa

O médico de Michael Jackson foi formalmente acusado de homicídio involuntário.

Conrad Murray arrisca-se a uma pena de quatro anos de prisão.

O médico estava na casa de Michael Jackson na noite de 25 de Junho e reconheceu ter-lhe dado uma dose do anestésico propofol antes da sua morte. Mas disse que se limitou a obedecer aos pedidos insistentes do Rei da Pop, que utilizava este remédio como sonífero.

Segundo declarações à polícia, Murray percebeu que o cantor não respirava, mas esperou mais de uma hora antes de pedir ajuda.