Última hora

Última hora

Aniversário da Revolução Islâmica poderá estar a ser marcado pela violência contra a oposição

Em leitura:

Aniversário da Revolução Islâmica poderá estar a ser marcado pela violência contra a oposição

Aniversário da Revolução Islâmica poderá estar a ser marcado pela violência contra a oposição
Tamanho do texto Aa Aa

Numa altura em que o Irão celebra o 31º aniversário da Revolução Islâmica, a tensão volta a subir.
Os opositores ao regime dão conta de confrontos e ataques da polícia. Um dos líderes da oposição, Mehdei Karoubi, terá sido directamente visado. Os vidros do veículo em que seguia terão sido partidos pelos milicianos basii quando se preparava para participar nas celebrações, lideradas pelo presidente Mahmoud Ahmadineijad.

A informação sobre o seu estado é contraditória. Algumas fontes indicam que está gravemente ferido, outras que apenas sofreu pequenos ferimentos. Há quem avance mesmo que foi alvejado.

Praticamente nenhuma informação que nos chega do terreno pode ser confirmada por fontes independentes, já que o governo bloqueou as comunicações por internet e impede os jornalistas de circular de forma livre.

Há vários meses que a oposição aproveita qualquer oportunidade para denunciar o regime.

Foi há 31 anos que o exilado aiatola Khomeini regressou ao Irão e derrubou o regime do xá Reza Pahlevi. Numa primeira fase houve uma aliança com os liberais, que depressa acabou. A chegada dos aiatolas ao poder, meses mais tarde, marcou o início do que hoje se chama Revolução Islâmica.