Última hora

Última hora

"Ghost Writer" de Polanski e "Metropolis" no Festival de Berlim

Em leitura:

"Ghost Writer" de Polanski e "Metropolis" no Festival de Berlim

"Ghost Writer" de Polanski e "Metropolis" no Festival de Berlim
Tamanho do texto Aa Aa

O Festival de Berlim recebeu de braços abertos o novo filme de Roman Polanski.

O realizador, que se encontra em prisão domiciliária na Suíça não pode comparecer, mas “Ghost Writer” esteve bem representado.
Pierce Brosnan, que interpreta um antigo primeiro-ministro britânico inspirado em Tony Blair e Ewan McGregor foram duas das estrelas do filme de Polanski, que arrancou os aplausos do público.

Um thriller político, cuja fase final foi coordenada por Polanski a partir do seu chalé em Gstaad, depois de ter sido preso em Setembro passado.

A porta de Bradenburgo, na capital alemã, encheu-se para ver a obra-prima de Fritz Lang, que foi projectada na versão original.

Sob um frio intenso, milhares de pessoas dotaram-se de cobertores, bebidas quentes e cadeiras portáteis para assistir a uma versão restaurada do verdadeiro “Metropolis”.

Um renascimento do clássico do cinema mudo, datado de 1927, depois de terem sido encontrados na Argentina, 26 minutos de filme que se julgavam perdidos.

Metropolis é uma crítica ao capitalismo, que foi um fiasco comercial, antes de se tornar um filme de culto.

Mais sobre cinema