Última hora
This content is not available in your region

Timoshenko desiste de contestar os resultados das presidenciais

Timoshenko desiste de contestar os resultados das presidenciais
Tamanho do texto Aa Aa

Iulia Timoshenko não será a próxima presidente da Ucrânia. O Supremo Tribunal Administrativo de Kiev aceitou o pedido de anulação do recurso apresentado pela candidata derrotada.

Timoshenko considera que houve fraudes maciças, nas eleições do passado dia 7, mas retirou o recurso, acusando os juízes de “parcialidade”. “Enquanto candidata presidencial enfrentei uma máquina judicial que, de todo, não funciona. Tendo em conta que o Tribunal recusou descobrir a verdade, retirei o meu recurso durante a sessão desta manhã no Supremo Tribunal Administrativo”, explicou. E acrescentou: “Também pedi ao Tribunal que ponha fim a um comportamento que não tem nada a ver com a administração da justiça.”

A musa da Revolução Laranja de 2004 insiste, contudo, que o adversário não foi legitimamente eleito. Os observadores internacionais consideraram “justas e transparentes” as eleições que deram a vitória a Viktor Ianukovich.

Para os apoiantes do candidato pró-russo, a atual primeira-ministra tentou assim salvar a face, já que o veredicto do tribunal corria o risco de lhe ser desfavorável.

Viktor Ianukovich toma possa na próxima quinta-feira. Será o quarto presidente da Ucrânia após a independência, de 1991.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.