Última hora

Supremo confirma prisão de Aung San Suu Kyi

Supremo confirma prisão de Aung San Suu Kyi
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Prémio Nobel da Paz e líder da oposição birmanesa, Aung San Suu Kyi, voltou a ver um recurso judicial recusado.

O Tribunal Supremo da Birmânia confirmou a condenação a 18 meses suplementares de prisão domiciliária, rejeitando os argumentos constitucionais citados pela defesa. Aung San Suu Kyi terá de manter-se em casa até, pelo menos, meados de 2011.

A mais célebre opositora à ditadura birmanesa conta já com 15 anos de prisão domiciliária nas últimas duas décadas.

A Nobel da Paz, que tem 64 anos, tinha sido condenada a três meses de reclusão e a trabalhos forçados por ter acolhido um norte-americano que nadou até à sua casa, nas margens de um lago.

Com a rejeição deste recurso, a líder birmanesa volta a ser excluída das eleições marcadas pela junta militar que controla o país. O escrutínio está marcado para este ano.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.