Última hora

Radovan Karadzic defende-se no TPI

Radovan Karadzic defende-se no TPI
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Radovan Karadzic começou, esta manhã, a apresentar a sua defesa perante o colectivo de juízes do Tribunal Penal Internacional, de Haia, na Holanda.

A audiência teve início dois dias depois de o TPI ter rejeitado o último recurso interposto pelo ex-líder dos sérvios da Bósnia para adiar o julgamento por genocídio e crimes contra a humanidade.

Recorde-se que o julgamento tinha início marcado para Outubro, mas teve que ser adiado depois de Karadzic ter recusado comparecer perante o colectivo de juízes por alegadamente não ter tempo para preparar a sua defesa.

São 11 as acusações de genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade que impendem sobre o antigo presidente da República Srpska.

Entre outras coisas, Karadzic é acusado de ter orquestrado, com o general Ratko Mladic, o massacre de perto de oito mil homens e jovens muçulmanos de Srebrenica, em Julho de 1995, e de ter comandado o cerco de Sarajevo, que durou 44 meses durante os quais morreram mais de 12 mil civis.

O ex-líder do Partido Democrático Sérvio e comandante do Exército Sérvio da Bósnia, de 64 anos, deverá responder também pelo sequestro de 200 capacetes azuis e observadores das Nações Unidas entre Maio e Junho de 1995.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.