Última hora

Última hora

"Kramer contra Kramer" na luta pelo óscar do melhor filme

Em leitura:

"Kramer contra Kramer" na luta pelo óscar do melhor filme

"Kramer contra Kramer" na luta pelo óscar do melhor filme
Tamanho do texto Aa Aa

Chuva torrencial em Hollywood numa noite dos óscares que promete tornar-se num “remake” de “Kramer contra Kramer” na batalha pelo galardão de melhor filme.

A competição entre os filmes dos ex-esposos James Cameron e Katryn Bigelow prometem animar a noite, no combate eterno entre os êxitos de bilheteira e o cinema independente.

“Estado de guerra”, de Bigelow é considerado um dos grandes favoritos da competição com nove nomeações. Um olhar intimista e crítico da guerra contra o terror, bem ao sabor da ruptura de Obama face à era Bush.

“Avatar” de James Cameron vai tentar bisar o sucesso de Titanic nos óscares, depois de ter ultrapassado os recordes de bilheteira, amealhando mais de 2,5 mil milhões de euros.

Com nove nomeações, o filme poderá tornar-se na primeira película de ficção científica a vencer o galardão de melhor filme.

Mas na corrida à estatueta dourada há outros oito filmes, “Sacanas Sem Lei” ou Precious, cuja actriz amadora, Gabourey Sidibe é candidata ao óscar de melhor actriz.

O combate anuncia-se igualmente renhido na competição para melhor filme estrangeiro. O “Laço branco” do austríaco Michael Haneke enfrenta-se a rivais de peso como “Um profeta” do francês Jacques Audiard ou o filme peruano “La Teta Asustada”, de Claudia Llosa.

Face à expectativa sobre os melhores do ano em Hollywood, os “Razzies”, os prémios para os piores filmes, foram entregues ontem à noite.

E surpresa… a pior actriz do ano é também candidata ao óscar de melhor actriz.

Um feito inédito que levou Sandra Bullock a trocar o prémio por centenas de DVD’s do seu filme “All about Steve”, durante a cerimónia das célebres “framboesas de ouro”.

Para a história fica a película de ficção científica e cientológica (inspirada numa obra do líder da igreja da cientologia Ron Hubbard), “Battlefield Earth”, como a pior da década, nos antípodas de “Avatar”.