Última hora
This content is not available in your region

Polémica após morte de nigeriano expulso de Zurique

Polémica após morte de nigeriano expulso de Zurique
Tamanho do texto Aa Aa

A morte súbita de um nigeriano no aeroporto de Zurique, quando era expulso pelas autoridades, está a gerar grande polémica na Suíça.

A morte ocorreu pouco depois das forças de segurança terem atado as mãos e pés do homem de 29 anos para o transportarem para o avião que o deveria conduzir à Nigéria com outros quinze compatriotas, também repatriados.

A ordem de expulsão acabou por ser adiada, mas um dos elementos do grupo explica as condições difíceis a que foi submetido:

“Ataram-me assim, com esta cinta. Ataram-me o peito e as pernas, e depois os pés. Fiquei assim, sem poder mover-me”.

“Era bastante forte e eu perguntei:‘Porque me apertam tanto, desta maneira tão forte?’ Disseram-me: ‘É assim que é feito.’ Foi assim que me responderam…”

O nigeriano que faleceu tinha iniciado uma greve de fome na prisão onde aguardava a expulsão. Acusado de tráfico de drogas, tinha visto recusado um pedido de asilo.

A Amnistia Internacional criticou as “expulsões forçadas” e exigiu uma investigação imparcial.