Última hora
This content is not available in your region

Judeus de Ramat Shlomo criticam EUA

Judeus de Ramat Shlomo criticam EUA
Tamanho do texto Aa Aa

No colonato judeu de Ramat Shlomo, os habitantes encorajam o governo de Israel a não ceder às pressões norte-americanas.

Antes de partir para os Estados Unidos, o primeiro-ministro israelita, Benjamim Netanyahu, disse que não vai desistir do processo de construção de novos casas no colonato de Jerusalém Este.

A comunidade judaica aplaude a decisão.

“Os americanos tomaram conta de um país que não era deles. Era dos indianos. Por isso, eles não têm moral para falar sobre o povo de Israel”, diz Avigdor Horochov, habitante do colonato judeu Ramat Shlomo.
Shlomo, um outro habitante, acrescenta: “Acho que Ramat Shlomo é apenas o princípio do que precisamos construir: precismos de construir em todo o território de Jerusalém, onde for possível, sem dar ouvidos aos Estados Unidos. Os Estados Unidos não têm importância nenhuma nesta matéria. O que interessa é o que pensamos e o que é melhor para nós”.

O anuncio, no final de Março, da construção mais 1600 casas no colonato judeu de Ramat Shlomo, provocou uma crise diplomática entre Israel e os Estados Unidos.