Última hora
This content is not available in your region

Medvedev diz que atentatods visam desestabilizar

Medvedev diz que atentatods visam desestabilizar
Tamanho do texto Aa Aa

Um minuto de silêncio de Dimitri Medvedev e dos membros da célula de crise, em honra das vítimas dos atentados no Metro de Moscovo. O presidente russo declarou a intenção de “combater os terroristas sem vacilar”, ao mesmo tempo que alertou para a necessidade de “estar vigilante”. E acrescentou: “É evidente que os atentados deste tipo são sempre muito bem planificados, são organizados de maneira a poderem atingir o maior número de pessoas. O objetivo é provocar instabilidade política e social.”

Medvedev ordenou o reforço da segurança no país. Os aeroportos estão mesmo em estado de alerta.

A população, essa reage de diversas formas. Uma jovem diz estar “assustada, é certo”, mas acrescenta: “Vivemos em Moscovo, é como estar sentado em cima de um barril de pólvora. Não devíamos ficar em pânico.” Já um homem considera “terrível” o que se passou e “tendo em conta o número de mortos, trata-se de um guerra” – sentencia.

Guerra ou terrorismo, a gravidade da situação levou o primeiro-ministro, Vladimir Putin, a interromper a visita a Krasnoyarsk, na Sibéria, e a regressar à capital.