Última hora
This content is not available in your region

"Pílula do dia Seguinte" causa polémica em Itália

"Pílula do dia Seguinte" causa polémica em Itália
Tamanho do texto Aa Aa

A “pílula do dia seguinte” está no centro de uma viva polémica em Itália.

Dois recém-eleitos governadores da Liga do Norte anunciaram a intenção de bloquear a distribuição da pílula RU486 nos hospitais das regiões de Turim e Veneza.

Um dos eleitos, Roberto Cota – à frente da região do Piemonte – defende que a sua posição “é clara e não entra em contraste com a lei”. De facto, Cota anunciou a intenção de impedir a chegada da pílula aos hospitais, tal como o governador de Venetto, Luca Zaia.

Uma forma de contornar a lei, que apenas autoriza a administração do medicamento em hospitais, sob supervisão médica.

Legal em França desde 1988 e nos Estados Unidos desde 2000, a pílula RU486 é actualmente comercializada em 15 países da União Europeia.

O fármaco, especialmente concebido para interromper a gravidez nos primeiros dias de gestação, é fortemente contestado pelo Vaticano e associações antiaborto.