A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Declarações do número dois do Vaticano geram indignação

Declarações do número dois do Vaticano geram indignação
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma onda de indignação sem fronteiras seguiu-se às declarações do número dois do Vaticano. Em Santiago do Chile, o cardeal Tarcisio Bertone ligou a pedofilia à homossexualidade.

As organizações de defesa dos homossexuais e vários partidos políticos, à esquerda e à direita, pediram ao cardeal Tarcisio Bertone que apresente provas científicas.

O secretário de Estado do Vaticano rejeitou a ligação dos casos de pedofilia ao celibato a que estão submetidos os padres, baseando-se no que disse serem as “demonstrações feitas pelos psicólogos e psiquiatras”. E acrescentou: “muitos outros demonstraram, e disseram-mo recentemente, que há uma relação entre homossexualidade e pedofilia. Esta é a verdade”.

Uma tentativa gorada de tentar lavar a cara do Vaticano, agitado pelos escândalos de pedofilia. As declarações chocaram o mundo homossexual.

Um advogado da associação Arcigay afirma que “a pedofilia é um dos crimes mais hediondos. Acredito que todas as energias devem ser canalizadas não para declarações que não têm utilidade nem vão resolver o problema, mas para o julgamento dos pedófilos”, afirmou Daniele Stoppello.

Esta segunda-feira, a Santa Sé divulgou publicamente o procedimento a adoptar nos casos de abuso sexual. Um guia colocado no “site” do Vaticano, onde se defende que os pedófilos devem ser denunciados.