Última hora
This content is not available in your region

Berlim quer garantias de Atenas

Berlim quer garantias de Atenas
Tamanho do texto Aa Aa

Uma política de austeridade nos próximos anos. É o que exige o governo alemão à Grécia antes de dar luz verde ao pedido de ajuda de 45 mil milhões de euros.

Atenas pediu formalmente, este sábado, apoio a Bruxelas para evitar a falência do país.

A França está preocupada com as garantias de devolução do dinheiro. A ministra da Economia e das Finanças já fez saber que pretende travar o processo de ajuda caso a Grécia não cumpra com os pagamentos.

Paris e Berlim garantem que está tudo nas mãos de Atenas

Segundo o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, “as condições do empréstimo vão depender da forma como a Grécia vai reestruturar o programa de reformas e como esse programa vai ser ou não capaz de convencer os mercados financeiros.”

O Governo grego está a aplicar um rigoroso plano de austeridade para reduzir um défice, que cerca de 65% da população justifica com as políticas do governo socialista.

Segundo uma sondagem publicada este fim-de- semana, apenas 47% dos gregos está confiante no executivo liderado por George Papandreus.

Se o pedido for aprovado, a Alemanha, o maior contribuinte, vai desembolsar cerca de oito mil milhões de euros.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.