Última hora
This content is not available in your region

Maré negra cada vez mais ameaçadora nos Estados Unidos

Maré negra cada vez mais ameaçadora nos Estados Unidos
Tamanho do texto Aa Aa

É uma corrida contra o tempo, nas costas do Sul dos Estados Unidos. Oitenta e quatro quilómetros de barragens flutuantes foram instaladas, no Golfo do México, para impedir a maré negra de alcançar a costa e cerca de quatro milhões de litros de petróleo misturados com água já foram retirados do mar.

Mas 800 mil litros de crude continuam a jorrar todos os dias do poço petrolífero do Golfo do México que, no passado dia 20 explodiu.

A produção foi, entretanto, suspensa em duas plataformas da mesma região, e uma foi mesmo evacuada por motivos de segurança.

Para os habitantes da Luisiana, esta catástrofe é “ainda pior do que o furacão Katrina. Foram dois anos de recuperação, agora, vão ser precisos muitos mais”.

Barack Obama deverá visitar a zona sinistrada, provavelmente, este domingo. A administração norte-americana pressiona a BP, proprietária da plataforma petrolífera, para que faça o possível por colmatar a fuga de crude.

A maré negra já começou a alcançar a costa da Luisiana e a vida selvagem está em perigo.