Última hora

Última hora

Jovens britânicos não se revêem nos políticos

Em leitura:

Jovens britânicos não se revêem nos políticos

Jovens britânicos não se revêem nos políticos
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do amplo debate sobre as eleições no Reino Unido, que se estendeu à televisão, só metade dos jovens entre os 18 e os 24 anos fizeram, segundo algumas estatísticas, o cartão de eleitor. Como se integram os jovens na política?

Jennifer Hudson é professora de ciência política na University College London e explica que “os cientistas políticos distinguem dois grupos: os políticos formais, que votam, escrevem aos deputados, doam dinheiro para uma campanha e os políticos informais que debatem, assinam petições, manifestam-se, participam em movimentos. Os mais jovens preferem este tipo de participação mas é difícil explicar porquê.”

Os estudantes são uma importante parte deste grupo, estimam-se em 1 milhão e quinhentos mil potenciais votantes. Muitos votam pela primeira vez. Muitos não vão votar. A maioria não se revê na política actual.

Uma jovem britânica afirma que é “um pouco indiferente a tudo isto. Todos os políticos e todos os principais partidos têm coisas boas e coisas más. Copiam todos as ideia uns dos outros. Por isso, vamos ver o que vai acontecer.”

Um jovem descreve os políticos do Reino Unido como um grupo de meia-idade, homens brancos com os quais não têm empatia, com quem não têm uma relação. “Parecem-se com os nossos pais. E não sentimos que consigam compreender as questões que são mais importantes.”

Os debates televisivos cativaram o interesse do público que vota e, apesar de ser ainda insuficiente, aumentou o número de jovens que pretende votar. Um grupo que parece ser cativado pela mensagem de mudança dos liberais democratas.