Última hora

Última hora

Grécia de luto depois do drama

Em leitura:

Grécia de luto depois do drama

Grécia de luto depois do drama
Tamanho do texto Aa Aa

Flores em memória das três vitimas mortais da greve geral grega que acabou em drama.

A agência do Banco Marfin de Atenas ontem atacada com bombas artesanais é esta quinta-feira local de recolhimento e os gregos acordam do choque que os acontecimentos provocaram em todo o paí.

“Nunca acreditei que uma coisa destas fosse a acontecer, nunca pensei que pessoas inocentes fossem queimadas vivas. Isto está errado, protestar de forma correta é uma coisa, mas não isto”, declara um ateniense.

O incidente levou hoje o sindicato dos bancários à greve em protesto pelas mortes.

A agitação apenas acalmou ao fim do dia, após o Governo ter decidido colocar a polícia de Atenas “em estado de alerta total”.

O primeiro-ministro Georges Papandreou fez uma declaração no Parlamento, condenando o “brutal acto homicida” e defendeu as “decisões difíceis” tomadas pelo seu Governo, “para salvar o país”.

Milhares de gregos sairam às ruas para protestar contra as políticas rigorosas adotadas pelo executivo.

Foram as maiores manifestações desde a divulgação do pacote de assistência à Grécia .

Além de Atenas outras cidades aderiaram aos protestos, como Salonika, no norte, e Patra, cidade portuária no oeste do país.

Alem dos três mortos, 18 pessoas ficaram feridas e 12 foram detidas.