Última hora
This content is not available in your region

Alemanha ameaça países com expulsão da União Monetária

Alemanha ameaça países com expulsão da União Monetária
Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha quer impor o rigor orçamental a toda a União Europeia.

Depois de ter aceite entrar com a maior parte do empréstimo à Grécia, o governo alemão prepara uma proposta a apresentar aos Vinte e Sete, capaz de causar alguma polémica, que prevê sanções que podem ir até à expulsão da União Monetária.

“Podem a Alemanha e o total da Eurozona ser capazes de contribuir de forma eficaz para o crescimento sustentável, sem que haja uma necessidade de financiar esse crescimento com dívidas demasiado elevadas?”, disse a chanceler Angela Merkel.

Estas declarações seguem-se às medidas tomadas no início da semana para proibir as operações especulativas como a venda a descoberto, que Berlim acredita estarem na origem da crise do euro.

O ministro das finanças Wolfgang Schaeuble apoia estas medidas, que estão a dividir os governos europeus: “O principal problema é que os mercados, com estes produtos inovadores e o enorme efeito de alavanca que têm, acabam por amplificar as variações do mercado”.

As bolsas estiveram a caír durante três dias seguidos, mas para os analistas isto deve-se mais ao medo relativo à situação de países como a Grécia, Espanha ou Portugal do que à decisão dos governos de intervir.

Por enquanto, não estamos ainda na fase em que é o medo da intervenção estatal que faz caír os mercados, mas sim o medo da situação económica desses mesmos estados.

A crise do euro está a obrigar a medidas por parte de todos os governos da eurozona, mas falta encontrar uma unanimidade quanto à direcção a tomar.