Última hora

Última hora

Conselho de Segurança da ONU discute a resposta ao ataque de Israel

Em leitura:

Conselho de Segurança da ONU discute a resposta ao ataque de Israel

Conselho de Segurança da ONU discute a resposta ao ataque de Israel
Tamanho do texto Aa Aa

Inaceitável”, “desproporcionado” e “chocante” foram os termos utilizados pelos responsáveis internacionais ao condenarem o ataque de Israel ao Mavi Marmara, um dos seis barcos da Frota da Liberdade.

No Conselho de Segurança da ONU o debate começou de forma dura com o ministro turco dos Negócios Estrangeiros a declarar que Israel “perdeu toda a legitimidade internacional, este acto é equivalente a um acto de pirataria e terrorismo de estado.”

O representante israelita na ONU assegurou perante o Conselho de Segurança que os navios com ajuda humanitária pretendiam romper o bloqueio a Gaza e que os activistas a bordo atacaram os soldados.

Israel qualificou a organização turca que liderava a frota de ser um grupo de radicais antiocidentais que apoiam o Hamas e que têm, entre eles, elementos jihadistas próximos à Al Qaeda.

O embaixador adjunto dos Estados Unidos na ONU, Alejandro Wolff, disse que Washington espera “uma investigação transparente” e que só depois Obama de pronuncia sobre o sucedido.