Última hora

Última hora

Maré mais negra do que se pensava

Em leitura:

Maré mais negra do que se pensava

Maré mais negra do que se pensava
Tamanho do texto Aa Aa

Mais de seis milhões de litros de crude foram lançados diariamente para o Golfo do México. Esta é a mais recente estimativa das autoridades norte-americanas e corresponde ao dobro do que foi avançado até agora. O valor manteve-se até ao momento em que a BP começou a recolher petróleo.

Barack Obama quer que o Congresso aprove uma nova lei para estimular a produção de energias limpas.

Diante dos senadores, o presidente reafirmou que “a tarefa imediata é lidar com a crise que está a afectar milhões de pessoas no Golfo do México”. Obama salientou “a necessidade de ter uma política energética que vá de encontro a uma nova geração e que garanta aos Estados Unidos a liderança na área.”

Mas a liderança de Obama está a ser questionada. Sete em cada dez americanos estão descontentes com a gestão da crise, de acordo com as últimas sondagens.

No início da próxima semana, o presidente regressa, pela quarta vez, às regiões mais afectadas pela maré negra. Depois, vai receber o presidente da BP.

À deriva, a petrolífera britânica enfrenta a pressão da Casa Branca e das bolsas. As acções caem desde Abril e alguns analistas prevêem um cenário de falência.