Última hora
This content is not available in your region

Cameron pede desculpas pelo Domingo Sangrento

Cameron pede desculpas pelo Domingo Sangrento
Tamanho do texto Aa Aa

Foi através de um ecrã gigante que chegou à Irlanda do Norte o pedido de desculpas do primeiro-ministro britânico pelo Domingo Sangrento de 1972, que provocou a morte de 14 pessoas.

Um pedido motivado pelos resultados da investigação divulgados, esta terça-feira, por David Cameron, na Câmara dos Comuns: “As conclusões deste relatório são absolutamente claras. Não há dúvidas, nem equívocos, nem ambiguidades. O que aconteceu no Domingo Sangrento foi injustificado e injustificável. Foi um erro. O Governo é o último responsável pela conduta das forças armadas e, por isso, em nome do Governo e do país, lamento profundamente”.

David Cameron imputou a responsabilidade do massacre aos soldados, que dispararam sobre uma manifestação não autorizada a favor dos direitos civis dos católicos. Cameron inocentou as vítimas pelo ocorrido.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.