Última hora
This content is not available in your region

Chefe de governo do Quirguistão visita Osh para apaziguar tensões

Chefe de governo do Quirguistão visita Osh para apaziguar tensões
Tamanho do texto Aa Aa

A chefe do governo interino do Quirguistão chegou esta manhã a Osh para tentar apaziguar as tensões.

A cidade do sul do país ficou reduzida a ruínas após os confrontos entre quirguizes e uzbeques.

Rosa Otunbayeva prometeu reconstruir a cidade e criar condições para o regresso dos refugiados.

A violência interétnica obrigou cerca de 400 mil pessoas a fugirem de casa. A maior parte é uzbeque.

Os refugiados encontram-se junto à fronteira com o Uzbequistão mas as autoridades declaram-se incapazes de acolher tanta gente.

Makhabo Ramzhanova, residente de Osh, afirma que “perdeu a esperança” e que não quer que os filhos regressem à cidade.

Há numerosos relatos de violações de raparigas e assassínios de crianças.

O último balanço das autoridades indica que cerca de 200 pessoas perderam a vida nos confrontos mas a dimensão real da violência pode ser dez vezes superior aos números oficiais.

Ainda há relatos de ataques esporádicos em Osh mas a situação está mais calma.

Num gesto de reconciliação, centenas de uzbeques e quirguizes participaram, esta manhã, numa cerimónia religiosa em Jalalabad.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.