Última hora

ONG's denunciam violações de mulheres e crianças no Quirguistão

ONG's denunciam violações de mulheres e crianças no Quirguistão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As mulheres são as primeiras vítimas da barbárie e da violência no Quirguistão. Neste hospital em Osh, algumas mulheres ousam quebrar o silêncio e denunciar as violações. Mas são raramente as próprias vítimas que relatam os horrores.

Uma jovem de dezasseis anos foi brutalmente agredida. Estava escondida no sótão, no momento em que um grupo de homens espancava o seu pai, e decidiu descer para ajudá-lo.

“Eles viram a menina e violaram-na imediatamente em frente ao pai. Nem aos animais se fazia o que eles fizeram com ela. Ela desmaiou quando eles começaram a dar-lhe pontapés nas costas “, contou uma familiar da vítima.

“Por causa da nossa mentalidade, as vítimas não se atrevem a dizer que foram violadas. Mas o que eu observei é que só numa rua foram violadas mais de 10 mulheres. Incluindo grávidas e crianças, e mesmo meninas de 12 anos “, relata Odinama Matkadyrovna, médica.

Algumas ONG’s estrangeiras tentam agora contar as vítimas de violação, um trabalho difícil mas necessário para denunciar este crime de guerra.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.