Última hora
This content is not available in your region

Islamistas poderão estar por detrás do ataque no Uganda

Islamistas poderão estar por detrás do ataque no Uganda
Tamanho do texto Aa Aa

Um duplo atentado à bomba ocorrido ontem à noite na capital do Uganda fez pelo mesno 74 mortos e 65 feridos.

As explosões deram-se em dois locais onde dezenas de pessoas estavam reunidas a ver a final do Mundial da África do Sul.

A primeira bomba explodiu num restaurante etíope e, meia-hora mais tarde a segunda bomba deflagrou numa sala de um centro desportivo de râguebi.

O presidente Youweri Museveni visitou esta tarde os feridos no hospital em Kampala.

Um cidadão norte americano americana morreu num dos ataques que mereceram já a condenação do Presidente Barak Obama.

Suspeita-se que os atentados sejam da autoria de militantes islamistas que contestam o governo transitório da Somália apoiado pelas Nações Unidas.

Trata-se grupo rebelde somali Shabaab, que juro fidelidade à al-Qaeda e que tinha já ameaçado levar a cabo ataques no Uganda e no Burundi, paises que contribuem com tropas para a missão de estabilização de paz na Somália.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.