Última hora
This content is not available in your region

Dissidente cubanos já estão em Madrid

Dissidente cubanos já estão em Madrid
Tamanho do texto Aa Aa

Esperados pelos familiares, os sete primeiros presos políticos autorizados a abandonar Cuba, no âmbito de um acordo conseguido pela diplomacia espanhola, já estão em Madrid.

Segundo a Igreja Católica de Cuba, que também mediou este acordo, nove outros prisioneiros políticos aguardam em Havana a partida para Espanha.

Após a visita de João Paulo II a Cuba em 1998, o presidente cubano aceitou libertar uma centena de prisioneiros políticos.

Esperados pelos familiares, os sete primeiros presos políticos autorizados a abandonar Cuba, no âmbito de um acordo conseguido pela diplomacia espanhola, já estão em Madrid.

Cuba anunciou a libertação, num prazo máximo de quatro meses, de 52 opositores que permaneciam detidos desde a vaga repressiva de Março de 2003.

As libertações de presos são as mais importantes desde a chegada ao poder de Raúl Castro, que em 2006 substituiu o seu irmão Fidel. Uma situação que coincidem com a aparição na televisão estatal do presidente para falar dos problemas do Médio Oriente sem nunca se ter pronunciado sobre o dossiê dos prisioneiros.