Última hora

França dividida com entrevista de Nicolas Sarkozy

França dividida com entrevista de Nicolas Sarkozy
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em tempo de férias, os franceses mantém-se atentos à ebulição política do país. Mais de seis milhões de pessoas estiveram literalmente coladas ao ecrã para assistir à entrevista de Nicolas Sarkozy.

Sem surpresas, o presidente francês classificou de “caluniosas” as acusações contra o governo, relacionadas com o escândalo da herdeira da L’Oréal. As opiniões dividem-se.

Apesar da polémica, Sarkozy mantém-se firme na defesa da reforma do sistema de pensões, que prevê um aumento da idade de aposentação dos 60 para os 62 anos.

O presidente francês admitiu que recomendou a Eric Woerth, ministro do Trabalho, o abandono do cargo de tesoureiro no partido do poder, União Movimento Popular, o que acabou por se concretizar-se esta manhã.

Sarkozy reforçou o trabalho e a honestidade de Woerth. Pede agora concentração na defesa da reforma do sistema de pensões.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.