Última hora
This content is not available in your region

França dividida com entrevista de Nicolas Sarkozy

França dividida com entrevista de Nicolas Sarkozy
Tamanho do texto Aa Aa

Em tempo de férias, os franceses mantém-se atentos à ebulição política do país. Mais de seis milhões de pessoas estiveram literalmente coladas ao ecrã para assistir à entrevista de Nicolas Sarkozy.

Sem surpresas, o presidente francês classificou de “caluniosas” as acusações contra o governo, relacionadas com o escândalo da herdeira da L’Oréal. As opiniões dividem-se.

Apesar da polémica, Sarkozy mantém-se firme na defesa da reforma do sistema de pensões, que prevê um aumento da idade de aposentação dos 60 para os 62 anos.

O presidente francês admitiu que recomendou a Eric Woerth, ministro do Trabalho, o abandono do cargo de tesoureiro no partido do poder, União Movimento Popular, o que acabou por se concretizar-se esta manhã.

Sarkozy reforçou o trabalho e a honestidade de Woerth. Pede agora concentração na defesa da reforma do sistema de pensões.