Última hora
This content is not available in your region

Libertados colaboradores de Bettencourt

Libertados colaboradores de Bettencourt
Tamanho do texto Aa Aa

Quatro fuguras próximas da herdeira do empório L’Oreal foram libertadas, esta sexta-feira, depois de terem estado sob custório judicial, desde a manhã do dia anterior.

Um dos interrogados é o gestor da fortuna pessoal da mulher mais rcica de França. Patrice Maistre é tido como peça-chave de todo o processo..

É suspeito de fraude fiscal, financiamento ilícito do partido de Sarkozy. Um escândalo que envolve o ministro Eric Woerth.

Outro suspeito é François-Marie Banier, fotógrafo, acusado pela filha de Lilliana Betencourt de lhe extorquir avultadas somas de dinheiro.
Por isso, a filha, Françoise Meyers, pediu a interdição judicial da mãe.

Acha que aos 87 anos, ela não está em condições de gerir a décima sétima fortuna mundial, avaliada em 17 mil milhões de euros.

Sob interrogatório esteve também Carlos Vejarano, o administrador da Ilha de Arros, nas Seychelles, adquirida pela milionária em 1999.

O quarto suspeito é o fiscalista, Fabrice Goguel.

O assunto está a suscitar outra polémica. O juiz de Instrução que dirige o inquérito é Philippe Courroye, considerado próximo de Nicolas Sarkozy.

Os sindicatos dos magistrados já o aconselharam a evocar a objecção de consciência.