Última hora
This content is not available in your region

Mais de 700 mortos em inundações na China

Mais de 700 mortos em inundações na China
Tamanho do texto Aa Aa

O Sul da China prepara-se para a chegada da segunda tempestade tropical em menos de uma semana, que promete piorar as intempéries que fizeram mais de 700 mortos e centenas de desaparecidos.

Após semanas de chuvas torrenciais, a maior parte das regiões do centro e sul do país são palco de inundações e deslizamentos de terra mortíferos.

O governo chinês fez esta quarta-feira um ponto da situação, anunciando oficialmente “110 milhões de pessoas afectadas pelas inundações, 701 mortos e 347 desaparecidos. 645 mil casas ruiram e as perdas económicas directas ultrapassam os 142 mil milhões de yuans”, cerca de 16 mil milhões de euros.

Pequim defende que a capacidade de contenção da grande barragem das Três Gargantas – a maior do mundo – é um dos motivos pelos quais a situação está ainda longe da vivida em 1998, quando a subida das águas do rio Yangtsé fez mais de quatro mil mortos.

A época das chuvas deverá prolongar-se até Agosto e os serviços de meteorologia prevêem que as quedas de água se estendam ao norte do país. A situação é agravada pelo início da temporada dos tufões.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.