Última hora

Paris declara guerra à Al-Qaeda do Magrebe islâmico

Paris declara guerra à Al-Qaeda do Magrebe islâmico
Tamanho do texto Aa Aa

A França declarou guerra à Al-Qaeda do Magrebe islâmico, depois de ter sido confirmada a execução de Michel Germaneau e das ameaças terroristas contra o país.

A 12 de Julho, os extremistas ameaçaram matar o refém francês se as exigências não fossem cumpridas no prazo de duas semanas.

De visita à Mauritânia, o ministro dos Negócios Estrangeiros garantiu que o ultimato nunca foi precedido por qualquer indício de diálogo:

“Pensámos que era possível entrar em contacto com o grupo, mas isso não aconteceu. Eles decidiram executá-lo, não sei quando e nem sei se devemos acreditar no que eles dizem”
refere Bernard Kouchner.

A execução foi reivindicada, no domingo, pela Al-Qaeda como retaliação à operação de quinta-feira onde morreram seis extremistas islâmicos. A organização ameaçou, ainda, lançar ataques contra o país.

A França elevou o nível de alerta terrorista. Já os turistas foram aconselhados a evitar zonas de risco.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.