Última hora
This content is not available in your region

Ramadão abre novos horiziontes comerciais em França

Ramadão abre novos horiziontes comerciais em França
Tamanho do texto Aa Aa

Começou, hoje, o Ramadão e, em França, a comunidade de cinco milhões de muçulmanos -numa população de 60 milhões, não é excepção.
Durante um mês, as famílias jejuam do nascer ao pôr do sol, e juntam-se para um desjejum festivo e espiritual.

Muitos supermercados aproveitam este período para grandes operações de promoção da carne Halal, em que o abate é feito segundo a lei islâmica, e os animais são sangrados ao mesmo tempo que se faz uma oração.
O mercado desta carne, em França, representa um valor de negócios de cinco mil milhões de euros, o dobro do mercado bio.
Além do mais, há novas ofertas para uma clientela diferente, como reconhece o director de um supermercado, Mathias Michenaud : “Passámos de uma clientela homogénia com famílias numerosas, que cozinhava e procurava alimentos de base, para uma clientela com famílias mais pequenas, que trabalha e que tem as mesmas necessidades que os consumidores não muçulmanos, nomeadamente em relação aos produtos preparados para irem ao microondas”.

Esta nova vaga não se destina apenas à alimentação. Há tambem os livros que durante um mês são colocados em destaque, afirma o editor
Mansour Mansour: “A maioria dos envolvidos compreendeu o que estava em jogo e partipa também. Por isso todos estes livros foram postos em destaque.”

E, como a modernidade obriga, algumas marcas de telemóveis propõem aplicações específicas, como horários e cahamadas para as orações, localização das mesquitas próximas e mesmo ouvir passagens do Corão.