Última hora
This content is not available in your region

Tribunal Especial pede "provas" do Hezbollah sobre assassinato de Hariri

Tribunal Especial pede "provas" do Hezbollah sobre assassinato de Hariri
Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Especial para o Líbano solicitou a Beirute a entrega das informações sobre o assassinato de Rafic Hariri, detidas pelo Hezbollah. Segundo o movimento, os dados implicam Israel.

O ex-primeiro ministro libanês perdeu a vida a 14 de Fevereiro de 2005, juntamente com 22 outras pessoas, num atentado em Beirute.

Na segunda-feira, o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, apresentou, em conferência de imprensa, as provas que, segundo ele, não são circunstanciais mas “podem ajudar a apurar a verdade”.

Trata-se de imagens que, de acordo com o líder do movimento radical xiita, foram feitas a partir de um avião de reconhecimento israelita e interceptadas pelo Hezbollah.

Os vídeos mostram os trajectos feitos pelo ex-primeiro-ministro, como as vias de acesso ao parlamento libanês no centro de Beirute, a residência e a estrada costeira onde ocorreu o atentado.

O tribunal especial para o Líbano foi criado em Março de 2007 pelas Nações Unidas. O líder do Hezbollah não lhe atribui credibilidade.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.