Última hora
This content is not available in your region

Turquia abre as portas aos ortodoxos gregos

Turquia abre as portas aos ortodoxos gregos
Tamanho do texto Aa Aa

Uma proibição com 88 anos que caíu este domingo  -  o  governo turco autorizou a celebração de uma missa ecuménica, no mosteiro de Sumela, que simboliza a Igreja Ortodoxa grega.
 
O celebrante foi o patriarca grego Bartolomeu I que tinha à sua espera cristãos ortodoxos vindos da Grécia, e também de outros países do leste europeu, incluindo a Rússia.
 
O mosteiro, de construção bizantina, situa-se na cidade de Sumela, ribeirinha ao Mar Negro.
 
Os cristãos ortodoxos de ascendência grega não escondiam a sua satisfaço:
 
“Estou muito contente e feliz porque é um momento muito agradável, para nós gregos, é um grande momento, porque é a primeira vez que eles têm esta atitude e assim nós pudemos orar na terra de origem dos nossos tetravós, trisavós, bisavós e avós”, disse uma mulher.
 
“Estou verdadeiramente satisfeito porque o governo turco deu permissão para esta liturgia e eu penso que isto  é um aconteciemnto muito importante porque há um século que nós, gregos, deixámos esta terra”, disse um grego que participou na cerimónia.
 
 
O Governo de Atenas também reagiu, pela voz do Primeiro-Ministro. George Papandréou disse que estava satisfeito, com esta abertura das autoridades turcas.
 
Considerou que esta decisão atesta o esprito de cooperação e paz, entre os dois povos vizinhos.
 
A autorização é para vigorar nos próximos anos, mas apenas a 15 de Agosto, dia da Senhora da Assunção. 

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.