Última hora
This content is not available in your region

"Thriller" da morte de Michael Jackson prossegue nos tribunais

"Thriller" da morte de Michael Jackson prossegue nos tribunais
Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento do antigo médico de Michael Jackson foi adiado para o início de Janeiro.

Acusado de homicídio involuntário, Conrad Murray compareceu ontem no tribunal de Los Angeles, frente aos pais do cantor norte-americano, falecido em Junho de 2009 com uma sobredose de sedativos.

Os juízes deverão decidir no dia 4 de Janeiro de 2011 se existem provas suficientes para julgar o médico, acusado de ter fornecido um potente sedativo ao cantor, aparentemente, a pedido do mesmo.

O médico, que se declara inocente, incorre numa pena de até 4 anos de prisão. Murray foi proibido pela justiça de receitar sedativos, mas continua a exercer medicina.

A audiência de ontem foi marcada pela presença de centenas de fãs do cantor que aguardam o desfecho do caso. Mesmo desaparecido há mais de um ano, Michael Jackson continua nos tops musicais. A gravação dos ensaios da sua última tournée, “this is it”, rendeu mais de mil milhões de dólares.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.