Última hora
This content is not available in your region

Expulsões de ciganos colocam França na linha de mira da União Europeia

Expulsões de ciganos colocam França na linha de mira da União Europeia
Tamanho do texto Aa Aa

A França volta a estar na linha de mira da União Europeia. Em causa estão as expulsões de mil pessoas de etnia cigana originárias da Roménia e da Bulgária no espaço de um mês.

Num relatório elaborado por três comissários, o executivo de Durão Barroso acusa a França de não respeitar as directivas europeias ao proceder a expulsões em grupo sem analisar cada caso individualmente e não respeitar a livre circulação de cidadãos europeus.

Um dos signatários do relatório é a comissária europeia para a Justiça, Viviane Reding, que esteve reunida com o ministro francês da Imigração, Eric Besson, na terça-feira.
A eurodeputada romena Renate Weber considera que “dar dinheiro às pessoas para regressarem aos seus países de origem é uma forma perversa de contornar a directiva da liberdade de circulação.”

Recorde-se que Paris pagou às pessoas repatriadas 300 euros por adulto e 100 euros por criança.

Para a eurodeputada francesa, Michèle Striffler, “a França aplica as regras europeias e não viola nenhum direito e é justamente o único país que dá compensações financeiras para que os ciganos possam investir nos seus países.”

Só desde o início do ano, Paris já procedeu a perto de 8500 expulsões. A Comissão Europeia já afirmou publicamente que as pessoas de etnia cigana que vivem na União Europeia são cidadãos com os mesmos direitos do que qualquer outro cidadão europeu.