Última hora

ETA pede tréguas mas só se desarmar

ETA pede tréguas mas só se desarmar
Tamanho do texto Aa Aa

“A ETA deve depor as armas de uma vez por todas “, esta foi a resposta do governo espanhol ao anúncio do cessar-fogo, anunciado no Domingo pela organização terrorista basca através de um vídeo.
 
Neste vídeo, a ETA veio propor tréguas, um anúncio recebido com muito cepticismo quer pela imprensa quer pelos partidos políticos espanhóis e assim como o governo.
 
“Este comunicado é insuficiente e não respeita o mínimo exigido. Não vamos de todo mudar a nossa política antiterrorista, nem numa única vírgula”, afirmou o ministro espanhol do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba.
 
Na declaração feita, o grupo não especifica se a trégua é uma medida permanente ou temporária. 
 
O cessar-fogo da ETA acontece após mais de um ano sem atentados mortais e com uma rede muito debilitada e batida policial, judicial e politicamente, não só em Espanha mas também em França e em Portugal, onde pretendia reeditar o seu antigo “santuário” francês.
 
Em Bilbau, os Bascos dividem-se entre o cepticismo e a esperança.
 
“Eu recebi esta notícia com muito cepticismo, não acredito, vamos ver o que se passa”
 
“Eu tenho esperança. Queríamos que fosse verdade”
 
“Eu não acredito neles. Não é a primeira vez que eles dizem isto e nunca foi verdade”
 
Reagindo ao comunicado, a Comissão Europeia recebeu também com “prudência” o cessar-fogo da organização separatista armada basca ETA, após um ano sem cometer atentados.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.