Última hora
This content is not available in your region

Caricaturista de Maomé homenageado na Alemanha

Caricaturista de Maomé homenageado na Alemanha
Tamanho do texto Aa Aa

Em nome da liberdade de expressão, a Alemanha homenageia Kurt Westergaard. O dinamarquês tem sido alvo de ameaças de morte desde que, em 2005, publicou caricaturas de Maomé, que enfureceram o mundo muçulmano.

Angela Merkel deslocou-se a Potsdam, perto de Berlim, para participar na entrega do prémio de “media” M100 ao caricaturista.

No discurso, a chanceler fez questão de salientar que o que distingue a Alemanha e a Europa “é a forma como se lida com a diversidade, a liberdade e a liberdade dos outros.”

Alguns jornais alemães escrevem que Merkel tomou uma posição arriscada ao homenagear um homem que muitos muçulmanos dizem ter insultado a sua religião.

O representante do Conselho dos Muçulmanos da Alemanha considerou, em comunicado, que a chanceler homenageou um caricaturista que “espezinhou o profeta e os muçulmanos.”

Kurt Westergaard afirma que as caricaturas vão ficar imortais, independentemente do que lhe possa acontecer. Aos 75 anos, vive sob protecção policial e vai publicar os polémicos desenhos num livro em finais de Setembro.

Numa entrevista publicada esta quinta-feira, Westergaard qualifica o Islão como uma “religião reaccionária”, citando por exemplo as penas “bárbaras” contra os homossexuais.