Última hora

Bruxelas arquiva legislação sobre queixas colectivas

Bruxelas arquiva legislação sobre queixas colectivas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Ao contrário dos americanos, os europeus vão continuar sem direito a apresentar queixas judiciais colectivas. A Comissão Europeia decidir meter na gaveta a legislação que preparava há vários anos.

A comissária para a Justiça, Viviane Reding, explica que os meios financeiros americanos desaconselharam a introdução do mecanismo quando a Europa começa recuperar da crise. Recordam que, em 2008, as queixas colectivas terem custado às empresas americanas 255 mil milhões de dólares.

Na sede europeia das associações de consumidores (BEUC) a decisão foi acolhida com grande desilusão. Ursula Pachl afirma: “Há muito tempo que os consumidores europeus esperam para ter finalmente meios eficazes para reforçar os seus direitos, no caso de sofrerem um dano com comportamentos anticoncorrenciais e com outras práticas comerciais injustas. Houve muitas consultas e há muitas provas que mostram a necessidade de uma tal legislação. É triste porque a comissária responsável pela Justiça na União Europeia e não dá aos consumidores nenhum acesso à justiça”.

As queixas colectivas existem em alguns países, como Suécia e Portugal. Mas a introdução no direito europeu visava aumentar o poder de todos os consumidores face às grandes empresas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.