Última hora

Última hora

Rejeitado debate sobre fim da lei "Don't Ask, Don't Tell"

Em leitura:

Rejeitado debate sobre fim da lei "Don't Ask, Don't Tell"

Rejeitado debate sobre fim da lei "Don't Ask, Don't Tell"
Tamanho do texto Aa Aa

Os militares homossexuais vão ter de continuar a calar a sua orientação sexual nos Estados Unidos.

O Senado rejeitou, esta terça-feira, a abertura dos debates sobre a revogação da chamada lei “Don’t Ask, Don’t Tell”.

A tentativa dos democratas em avançar com o fim da norma falhou por quatro votos. A lei, adoptada em 1993, proíbe quem seja abertamente homossexual de integrar o exército.

No início de Setembro, um tribunal federal da Califórnia considerou a lei inconstitucional por violar a liberdade de expressão e o direito a tratamento equitativo.

As associações de defesa dos direitos cívicos revelaram que cerca de 14 mil soldados foram dispensados do exército por serem homossexuais.

A cantora Lady Gaga encabeçou a marcha contra a lei. Esta segunda-feira, durante uma manifestação de cerca de duas mil pessoas, repetiu que a norma não respeita a Constituição porque a igualdade não deveria ser negociável.

A Casa Branca mostrou-se decepcionada, mas os democratas prometem voltar ao ataque para revogar a lei antes do final do ano.