Última hora

Última hora

Paris alvo de procedimento de infracção de Bruxelas mas não por discriminação

Em leitura:

Paris alvo de procedimento de infracção de Bruxelas mas não por discriminação

Paris alvo de procedimento de infracção de Bruxelas mas não por discriminação
Tamanho do texto Aa Aa

“A Comissão Europeia decidiu abrir um procedimento de infracção contra a França. Enquanto guardiã dos Tratados, a Comissão Europeia está determinada a fazer respeitar a lei comunitária”: o anúncio é de Viviane Reding, vice-presidente da Comissão e comissária europeia da Justiça. Mas Bruxelas avança, não por discriminação dos ciganos, mas por transposição incompleta da directiva de 2004 sobre a livre circulação de pessoas. Paris têm até 15 de Outubro para transpor a lei europeia e evitar que o processo avance.

Bruxelas tenta apaziguar os ânimos após a guerra de palavras das últimas semanas.

Paris, através do ministro da Imigração, Eric Besson, felicitou-se pelo facto de não haver processo por discriminação: “O que eu compreendo é que está longe de ser uma humilhação para a França, pelo contrário. Antes de mais, não era o ponto mais importante, a Comissão tomou nota que não houve discriminação. Tomou nota que no desmantelamento dos acampamentos ilegais, tal como na recondução à fronteira, não houve discriminação”.

Bruxelas tinha ameaçado com o procedimento depois da revelação de uma circular francesa que evocava de forma explícita os acampamentos ciganos. O documento foi, entretanto, substituído, mas Paris não conseguiu afastar ainda todas as dúvidas da comissária Reding.

A França expulsou, este ano, oito mil ciganos para a Bulgária e a Roménia.

Bruxelas analisa também à lupa a política de outros Estados membros em relação ao mesmo assunto.