Última hora
This content is not available in your region

Catástrofe de origem química na Hungria

Catástrofe de origem química na Hungria
Tamanho do texto Aa Aa

Na Hungria, uma catástrofe ecológica obrigou a decretar o estado de emergência em três departamentos do oeste do país.

Uma enorme inundação de lama vermelha tóxica provocou já a morte a três pessoas e deixou doentes ou feridas mais 120.

O produto está a escoar-se do reservatório de lamas tóxicas da fábrica de alumínio de Ajka – 165 quilómetros a oeste de Budapeste e inundou já diversas aldeias.

O secretário de Estado do Ambiente da Hungria declarou já que “esta é a mais grave catástrofe química que o país enfrentou”.

Na aldeia de Kolontar, a escola teve que ser evacuada. Um morador de uma aldeia vizinha conta que o pai tem 85 anos, conseguiu salvá-lo através de uma janela, mas foi hospitalizado com ferimentos graves nas pernas.

Não se conhecem ainda as causas do incidente, mas a lama tóxica continua a derramar-se atingindo já uma superfície de 40 quilómetros quadrados.

A lama vermelha gerada na produção de alumínio é composta de elementos tóxicos e corrosivos como o chumbo. A produção de cada tonelada de alumínio gera três toneladas de lama.