Última hora
This content is not available in your region

Milhares de islandeses protestam em Reykjavik

Milhares de islandeses protestam em Reykjavik
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de sete mil pessoas manifestaram-se na noite passada em Reykjavik, frente ao parlamento da Islândia, em protesto contra as expropriações de que muitos estão a ser alvo, na sequência da crise financeira.
 
Em fúria, os manifestantes atiraram ovos e jactos de tinta ao edifício do parlamento no momento em que no interior a primeira-ministra apresentava o seu novo plano de combate à crise.
 
É a reacção dos islandeses ao fim do congelamento do reembolso dos créditos à habitação, que durou seis meses e terminou no dia 1 de Outubro.
 
“Temos que mostrar ao governo o que estamos a sentir porque o povo islandês está a sangrar, as nossas casas estão a desaparecer, daqui a pouco não teremos nada, nada”, afirma uma manifestante.
 
Outro explica: “eu protesto contra a situação da nossa sociedade, o desemprego e a inépcia dos governantes”
 
Impossibilitados de protestar e obrigados a conter a multidão, os polícias não deixam, no entanto, de se exprimir. Um diz que se pudesse manifestava porque não está numa boa situação financeira.
 
O país continua em forte recessão, com um défice público de cerca de 120% do PIB, afastado dos mercados internacionais de capitais, a tentar negociar com a Grã-Bretanha e com a Holanda o pagamento da dívida criada com a falência dos bancos e a viver da ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI).