Última hora

Última hora

Nobel da Paz reforça luta pela causa democrática na China

Em leitura:

Nobel da Paz reforça luta pela causa democrática na China

Nobel da Paz reforça luta pela causa democrática na China
Tamanho do texto Aa Aa

Os jornalistas que tentaram obter uma reacção da mulher de Liu Xiaobo foram recebidos junto à residência do Prémio Nobel da Paz 2010 com um cordão de segurança que impediu a entrada no complexo residencial onde vive Liu Xia.
 
Nos meios de comunicação chineses a atribuição do prémio ao dissidente não merece nem um segundo de tempo de antena.
 
Por telefone, a mulher de Xiaobo disse estar muito contente com a atribuição do prestigiante prémio e pediu às autoridades chinesas a libertação do dissidente.
 
Liu Xia agradeceu a todos os que têm apoiado o marido, com menção especial para o Comité Nobel, Vaclav Havel e o Dalai Lama.
 
Pequim reagiu pouco depois à atribuição do Nobel da Paz a Liu Xiaobo. No comunicado publicado no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o governo chinês considera que a decisão do comité norueguês é “totalmente contrária aos princípios” do Nobel e “é nociva para as relações entre a China e a Noruega”.
 
Recorde-se que os cinco membros do comité Nobel são designados pelos deputados noruegueses, mas são independentes do governo e do parlamento.
 
Este homem refere que a atribuição do prémio “é um sinal de apoio às causas da paz mundial e é uma grande ajuda para as causas da democracia e da liberdade na China.”
 
As reacções da comunidade internacional à atribuição do prémio foram positivas. França e Alemanha exigiram mesmo a libertação de Liu Xiaobo.