Última hora

Quirguistão vota para criar democracia parlamentar na Ásia Central

Quirguistão vota para criar democracia parlamentar na Ásia Central
Tamanho do texto Aa Aa

Sob um forte dispositivo de segurança, o Quirguistão prepara-se para as eleições legislativas deste domingo.

A data é histórica uma vez que se procura criar a primeira democracia parlamentar da Ásia Central.

Em Junho foi votada uma nova Constituição que aboliu o sistema presidencial ainda em vigor nos restantes países da região.

Agora 29 forças políticas lutam por lugares no parlamento. A questão que se põe é a falta de consenso numa assembleia onde se pressupõe que irão conviver, pelo menos, metade dos partidos que se candidatam.

Rosa Otunbaieva, a presidente interina da ex-república soviética desde a sublevação popular de Abril, diz que estas são “as primeiras eleições livres e democráticas em vinte anos de independência” e advertiu que qualquer tentativa de “desestabilização” será reprimida pelas forças da ordem.

O escrutínio decorre em clima de insegurança. A situação no sul do país permanece tensa e receia-se uma nova onda de violência, depois dos conflitos étnicos de Junho, entre quirguizes e uzbeques, que fizeram pelo menos 400 mortos e milhares de desalojados.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.