Última hora
This content is not available in your region

Governo Merkel não abre mão de energia nuclear

Governo Merkel não abre mão de energia nuclear
Tamanho do texto Aa Aa

Sob um fundo de contestação, os parlamentares alemães aprovaram o prolongamento de actividade de 17 centrais nucleares no país.

Apesar de uma opinião pública hostil,a maioria governamental conservadores liberais votou no Bubdstag votou a decisão por 308 votos a favor e 289 contra.

O líder dos Verdes mostra indignação: “Este governo renega as energias renováveis, toda a gente diz que são o futuro, também para a economia alemã. É por isso que estamos contra isto”.

Também a Greenpeace acusa o governo de centro direita de cedências à indústria nuclear, por prorrogar o prazo de funcionamento das 17 centrais atómicas alemãs por mais oito a 14 anos.

“A oposição está a causar muito barulho por nada”, diz o ministro alemão da Economia, “mas isso não resolve nada. O nosso conceito de energia é diferente”.

Durante a votação no Bundsatg 12 activistas da Greenpeace conseguiram subir ao telhado da sede da CDU.

Foi em 1998 que o governo de Gherard Schroder com os verdes decidiu dar um prazo de vida às centrais nucleares mas Angela Merkel quer conceder-lhes mais algum tempo.