Última hora

Última hora

Alerta terrorista reforça medidas de segurança nos aeroportos

Em leitura:

Alerta terrorista reforça medidas de segurança nos aeroportos

Alerta terrorista reforça medidas de segurança nos aeroportos
Tamanho do texto Aa Aa

Vários países decidiram reforçar as medidas de segurança nos aeroportos. Esta é a resposta à descoberta de embrulhos com explosivos em aviões de carga provenientes do Iémen e com destino aos Estados Unidos.

Reino Unido, Alemanha, Canadá, Holanda, França e, claro, Estados Unidos, já proibiram a entrada nos seus territórios de carga aérea proveniente do Iémen.

O primeiro-ministro britânico David Cameron convocou uma reunião de crise para reforçar a segurança no transporte de cargas, cujas normas são menos rigorosas do que no transporte de passageiros.

Uma das medidas imediatas é a proibição do transporte de tinteiros de impressora na bagagem de mão, já que os engenhos encontrados na sexta-feira foram escondidos em tinteiros.

O director-executivo da Ryanair, Michael O’Leary, defende que se deve ter uma resposta para os voos de mercadorias mas que não se precisa de mais medidas de segurança “complicadas e ineficazes para os passageiros porque a maior parte das que existem são irrelevantes”.

De acordo com Washington, as encomendas armadilhadas foram concebidas pela mesma pessoa que fabricou a bomba para a tentativa de atentado num voo de Amesterdão para Detroit, no Natal do ano passado. Trata-se de Ibrahim Hassan Al-Asiri, um dos líderes da Al-Qaeda na Península Arábica.

Segundo fontes do Governo britânico, os pacotes detectados, na sexta-feira, na Inglaterra e no Dubai só foram descobertos graças a uma denúncia de um ex-membro da Al-Qaeda. As duas encomendas continham explosivos suficientes para fazer rebentar um avião.