Última hora
This content is not available in your region

David Cameron considera comportamento dos estudantes "inaceitável"

David Cameron considera comportamento dos estudantes "inaceitável"
Tamanho do texto Aa Aa

Os confrontos nas ruas de Londres entre estudantes e polícia não fazem o governo ceder nos cortes orçamentais previstos.

É o ministro do trabalho, Ian Duncan Smith, quem o garante, no dia em que a imprensa britânica se questiona se a acção dos estudantes não será o princípio de um grande movimento de protesto como aconteceu em França.

Por seu lado, o primeiro-ministro David Cameron, que se encontrava já na cimeira do G20 quando a sede do seu partido foi atacada pelos estudantes em fúria, reagiu assim, a partir de Seul:

“Pensamos que esta ideia de que devemos apoiar as universidades, mas que os estudantes que vão para as universidades precisam também de dar um contributo para a sua educação é correcta. Penso que o que se fazia no passado, as pessoas irem para a universidade, como eu, de graça, e eram aqueles que deixavam a escola aos 16 anos que pagavam com os seus impostos, não estava certa.

Mas, se querem protestar, têm o direito de protestar, o que não têm é o direito de atacar a polícia, destruir propriedades e maltratar as pessoas que estão a fazer o seu trabalho diário”.

Na terça-feira uma manifestação degenerou em confrontos, que levaram os estudantes a atacar a sede do partido conservador. A fúria dos estudantes é contra o aumento das propinas.

Face a um défice abissal, o governo britânico foi obrigado a reduzir drasticamente o orçamento.