Última hora
This content is not available in your region

Israel estuda nova proposta de congelamento dos colonatos

Israel estuda nova proposta de congelamento dos colonatos
Tamanho do texto Aa Aa

O governo israelita está a estudar uma nova proposta para congelar os colonatos judeus na Cisjordânia durante três meses.

A proposta foi apresentada pelos Estados Unidos que oferecem, em troca, uma importante aliança política e militar.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, repetiu à imprensa que “qualquer proposta irá responder às necessidades de segurança do Estado de Israel, a curto prazo como na próxima década”.

Washington compromete-se a fornecer mais 20 aviões de combate F-35 e a assinar por dez anos um novo contrato de cooperação militar. Além disso, promete continuar a defender Israel nas instâncias internacionais.

O assessor de imprensa da Autoridade Palestiniana, Ghassan Khatib, declarou esperar que “os esforços americanos para convencer Israel a parar a expansão de colonatos funcionem para se poderem retomar as negociações de paz”.

O problema é que a nova proposta de congelamento de colonatos não inclui a parte oriental de Jerusalém, onde os palestinianos pretendem estabelecer a capital de um futuro Estado.

A Autoridade Palestiniana já fez saber que o congelamento deve ser “global”, ou seja, deve incluir não apenas a Cisjordânia, como Jerusalém Leste (de maioria árabe e anexada por Israel em 1967).