Última hora

Última hora

São Petersburgo palco de acordo para duplicar tigres até 2022

Em leitura:

São Petersburgo palco de acordo para duplicar tigres até 2022

São Petersburgo palco de acordo para duplicar tigres até 2022
Tamanho do texto Aa Aa

Em conjunto com outros países asiáticos, o primeiro-ministro russo Vladimir Putin e o homólogo chinês Wen Jiabao selaram um compromisso para duplicar a quantidade de tigres em estado selvagem até 2022.

O acordo foi alcançado na cimeira dedicada ao felino, que termina esta quarta-feira em São Petersburgo.

As esperanças para salvar o tigre estão concentradas no esforço colectivo internacional, uma vez que neste momento existem apenas 3200 exemplares, contra os cem mil de há um século.

“O que toda a gente ficará a perceber é que aqui não lidámos só com um animal específico, o tigre. A cimeira foi acima de tudo sobre a nossa compreensão global, ao mais alto nível, do problema de conservação da vida selvagem”, disse o primeiro-ministro russo Vladimir Putin.

Nos últimos dez anos mais de mil tigres foram caçados, a maioria na China, Índia e Nepal.

As peles, cabeças, patas e outros órgãos dos animais são vendidos no mercado negro para decoração ou uso na medicina natural.

Se nada for feito, a espécie pode desaparecer até ao final da década.