Última hora

Egípcios vão às urnas este domingo.

Egípcios vão às urnas este domingo.
Tamanho do texto Aa Aa

Os egípcios votam, este domingo, para escolherem os 508 lugares da Assembleia do Povo, a mais importante câmara do Parlamento.

A oposição, maioritariamente islamita, acusa do poder de irregularidades.

E contesta a lei eleitoral que permite ao presidente, Hosni Mubarack, indicar, por escolha pessoal, 10 deputados.

As organizações de defesa dos Direitos Humanos dizem que está em preparação uma operação de manipulação:

“O governo está a preparar e a manipular os resultados como quer. Escolheu os candidatos do partido do poder e escolheu também os candidatos da oposição”.

O escrutínio terá uma segunda volta a 5 de Dezembro.

Todos os indicadores apontam para uma vitória do Partido Nacional Democrata, no poder há décadas.

Mas a campanha está também a ser marcada por rumores, sobre o estado de saúde do presidente, Hosni Mubarack, de 82 anos. Sucedeu a Anwar el Sadat, assasinado, há 29 anos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.