Última hora
This content is not available in your region

Casos de cancro em zona de central nuclear

Casos de cancro em zona de central nuclear
Tamanho do texto Aa Aa

O número de casos de cancro disparou na região alemã de Wolfenbuttel, onde se localiza a central nuclear de Asse.

É o própio governo estadual da Baixa Saxónia que o reconhe.

Os números não deixam dúvidas. Entre 2002 e 2009, surgiram 18 novos casos de leucemia.

O governo confirma estes casos, mas diz que a causa não está determinada.

“Os Verdes” entendem que é urgente tomar medidas:

“É tão significativo o aumento do número de casos de cancro que não se pode continuar com a opção nuclear. Como se impõe, deve haver uma reacção as todos os níveis, é necessário inquirir e tirar as conclusões”

A leucemia atinge de forma muito particular os homens.

Mas as mulheres não escapam. São maioritariamente afectados pelo cancro na tiroide, num número três vezes superior à média nacional.

Já houve casos de fuga de água contaminada que escaparam ao controle de segurança

A chanceler alemã, Angela Merkel, tomou a decisão recente de manter a opção nuclear, por ser mais barata e, por isso, mais aconselhável em tempos de crise.

Uma decisão muito contestada em toda a Alemanha.

Entre 1967 e 1978, a central produziu 126 mil bidons de detritos tóxicos.